Materiais e Técnicas para Esfumar no Desenho Realista – Charles Laveso

E aí, pessoal, tudo bem? Seja bem vindo a mais uma participação nossa aqui no canal do youtube! Hoje eu quero mostrar, na prática, sobre a diferença do esfuminho, pincel e papel higiênico, como materiais para esfumar o desenho realista Muita gente me envia mensagens e tem essa dúvida; Qual é a diferença de cada um deles e onde usá-los? Então, eu já gravei alguma coisa falando sobre isso, só que eu senti que foi algo muito raso, muito superficial

Então, agora, eu fiz um vídeo, estou realizando esse vídeo aqui, para mostrar isso, de forma mais explicativa, mais complexa, para que você entenda realmente e definitivamente; onde usar o que e escolher uma dessas opções para que você aplique nos seus desenhos, ou use todas essas opções Já peço de antemão que você curta esse vídeo, se inscreva no nosso canal, porque aqui, constantemente, a gente tem disponibilizado informações relevantes para a sua evolução e aprendizado na arte do desenho realista Vamos lá! Bom, então, agora aqui, eu quero mostrar os principais materiais que utilizo para esfumar os meus desenhos Aqui, no caso, o esfuminho, o pincel de silicone e pincel com cerdas sintéticas Todos eles têm a mesma finalidade, basicamente, que é esfumar o desenho

Só que cada um produz um resultado diferente E aqui, um pedaço apenas, de papel higiênico, apenas um quadradinho picotado que eu destaquei do rolo de papel higiênico e eu vou mostrar como eu dobro, como eu uso e o efeito que cada material desse produz Bom, primeiramente o esfuminho Além de eu falar do esfuminho, eu quero mostrar ele na prática, o resultado que ele produz, onde eu uso e por que que eu uso Então, vamos fazer aqui alguns traços para mostrar isso na prática, porque o esfuminho ele se utiliza do grafite, ele se utiliza do grafite que você tem no papel pra você espalhar

Então aqui eu estou usando lápis B, vou fazer uma mancha apenas, aqui, com o lápis, para você entender exatamente o que ele faz Então, esse aqui vai ser do esfuminho Aqui eu tenho alguns esfuminhos Esse aqui, da marca Derwent Ele é mais grosso, porém ele é de um material muito macio, tão macio que chega até esfarelar quando você lixa ele para apontar, porque uma das coisas que eu utilizo é a lixa para poder limpar a ponta dele

Então eu uso ele dessa forma, eu limpo a ponta dele Na verdade, vou girando ele deitado, veja bem, não é em pé, mas deitado, pra ele poder ficar com uma ponta Então tá aqui Só que ele chega a esfarelar muito, porque ele é um material muito macio, só que ele espalha bem Além de espalhar, ele ajuda a penetrar bem no papel, ficando assim, bem homogêneo

E se eu puxar mais ele, ele espalha, então, consigo quase que desenhar com ele Ele é bem macio mesmo Aqui tem uma marquinha do papel, mas desconsidera, não é nada de mais Então, é bem macio esse esfuminho da Derwent Quando você compra o pacote, se eu não me engano, vem 4, ele é bem macio

Outro esfuminho que eu gosto bastante é o da Cretacolor Esse aqui, vou pegar um novo aqui Ele vem no pacote, 5 esfuminhos com espessuras diferentes Vou deixar na descrição do vídeo o site onde você pode estar encontrando, (Companhia do Papel) e esse aqui já está usado, já está lixado, inclusive, porque eu não gosto, particularmente, de usar o esfuminho novo Quando eu compro ele novo, quando eu recebo ele novo, eu gosto sempre de lixar ele

E aqui ó, perceba que ele deixa mais escuro Aí você diz, mas é porque ele está sujo Não é por isso não É que por ele ser mais rígido e mais duro, na hora que você passa ele num papel, ele tem um impacto diferente no papel em relação ao da Derwent, que é mais macio Então, repare a diferença, porém, o resultado em si, em questão de porosidade no desenho, de deixar homogêneo e tal, é a mesma, não mudou nada

Particularmente, um dos esfuminhos que eu mais gosto de usar é esse da Cretacolor, porque ele não é tão macio e quando lixa ele também é muito bom de lixar Agora o da Trident Esse aqui da trident só vem com um número Esse aqui é o número 1, no caso Ele está novo e ele vem com essa ponta meio arredondada, e talvez, eu não sei se passam alguma coisa nele pra ele ficar mais rígido, e é bem seco, então eu não gosto de usar ele desse jeito

Então eu prefiro lixar, porque lixando, também, ele fica com uma ponta mais afiada e mais macia Vamos lá Só que ele é áspero, ele é bem mais áspero que os outros Quando ele está mais velho, quando já está mais usado, já tem mais grafite impregnado nele, ele é melhor de usar, mais gostoso de usar, digamos, mas agora sabe que o resultado não muda muita coisa, as marcas de esfuminhos não mudou muita coisa Muda em questão de tonalidade, por causa da rigidez

Então, a forma como você usa é controlada pelo peso da mão Tá aqui esse da trident Esse aqui, também da trident, já usado, já mais velho, esse eu uso bastante E o pincel Eu, quando compro um pincel desse, olha, esse aqui é novo, com a cerda original, sem estar cortada

E esse é o mesmo pincel, está esbranquiçado aqui porque já está velho, repara que eu corto a cerda dele um pouco pra baixo da metade Aí, para cortar, eu posso cortar com uma tesoura Deixa eu ver se dá pra cortar aqui Você vai cortando, vai tirando o tanto que você quer Então é basicamente isso

Esse aqui é da marca Condor, número 2 Da marca Condor número 2, cerdas sintéticas ou cerdas naturais, e também tem pêlo de orelha de boi que eu recomendo Aqui, o pincel é o seguinte, quando você passa ele ajuda a penetrar mais o grafite no papel Eu gosto muito de usar o pincel porque ele deixa uma textura bem homogênea, bem igual E ele não é de espalhar o grafite, ele não é tanto de espalhar, é mais de fazer o grafite penetrar no papel

Eu vou dar um exemplo, como que ele não espalhaPor exemplo: com o lápis eu vou fazer um pedaço de textura de pele para você ver Eu venho, de um modo bem aleatório com lápis B, isso aqui é quase que uma simulação de textura de pele que estou fazendo Vou batendo de modo aleatório porque depois é o volume e a profundidade que vai dar a sensação de textura Então, por exemplo; aqui, ao fazer isso, digamos que eu estou desenhando a textura da pele, se eu passo o esfuminho, eu desmancho, desconstruo toda a textura que eu fiz, desaparece, fica uma mancha só

Com o pincel não, com o pincel eu passo, fica cinza em volta, entre os pontinhos que eu fiz, mas ele não tira o traço do lápis e isso é ótimo, porque depois eu consigo ir trabalhando a profundidade de cada detalhezinho desse, dando um aspecto ainda de volume e de profundidade na textura Se você ver meus desenhos de perto, algum detalhe que eu estou fazendo nos vídeos, você vai perceber bem, isso aqui é uma simulação bem próximo do que eu faço pra construir uma textura de pele E o papel higiênico Então, o esfuminho eu lixo, o pincel eu corto, e o papel higiênico eu dobro ele, eu dobro ele na diagonal assim, uma vez; duas vezes; três vezes, aí eu pego essa ponta e dobro ela pra trás e esfumo O que ele faz? O mesmo que o esfuminho, só que o esfuminho, em regiões menores, o papel higiênico, em regiões maiores

Então, por exemplo; com o papel higiênico eu posso fazer isso aqui; antes sombreando, sombrear e depois passar o papel higiênico Aí, quando eu passo o papel, eu gosto de dobrar para eu poder ter controle do que estou fazendo e eu vejo o que eu estou fazendo; Aqui, ó Espalha bem e fica uma textura muito homogênea, muito uniforme, está vendo? E nessa textura, nesse sombreado, você pode trabalhar com a borracha, dá para você dar alguns efeitos com a borracha, dá para você, também, com a própria borracha, fazer uma textura, você vem batendo uns pontinhos, depois, com o lápis você vem e faz algumas texturazinhas por cima, depois espalha com o pincel, para não desmanchar aquilo que você fez Então, dá para brincar com esses materiais de esfumar E o pincel de silicone, onde ele entra? O pincel de silicone, se eu faço algo assim, eu vou fazer um sombreado aqui e, digamos que eu quero luz desse lado, a luz vai estar aqui, só que eu quero jogar uma textura ali

Eu venho com o pincel de silicone, repare como ele esfuma também, muito parecido com o esfuminho, só que, como ele tem uma ponta muito fina, dá pra eu fazer uma textura com ele, com a própria sujeirinha do grafite que eu peguei daqui Então, eu sujo ele aqui e texturizo aqui Eu uso muito para fazer texturas em pele Eu vou mostrar um desenho que estou fazendo, terminando, e nesse desenho eu usei, basicamente a lapiseira 05 com grafite 4B e fiz toda a textura com esse pincel de silicone

Ele é usado, às vezes, para outras finalidades, de artesanato e tal, mas é bem legal E aqui, como ele não espalha tão bem, eu posso usar o pincel, porque o pincel ajuda a penetrar mais e dar uma textura mais bonita ao trabalho E aqui, nesse desenho que eu estou fazendo, olha só, toda essa textura aqui, foi feita com a lapiseira 05 4B e o pincelzinho de silicone que eu fui fazendo toda essa região aqui, batendo ele e deixando bem texturizado (Balancei um pouco a câmera aqui mas dá pra ver) Está pegando um pouco de brilho, porque eu ainda não passei o fixador, ok? Então, espero que essas dicas tenham ajudado, e se você continuar acompanhando nosso canal, você vai ver que, semanalmente a gente tem postado vídeos novos

Deixa o seu like aí e a gente se vê numa próxima videoaula, até mais!

Materiais e Técnicas para Esfumar no Desenho Realista – Charles Laveso
4.7 (93.68%) 19 vote[s]